Reportagem de Ana Caroline Diniz Pessi:

Os lares brasileiros tiveram uma redução drástica no consumo de alimentos saudáveis como carne, frutas, queijos, hortaliças e legumes durante a pandemia do coronavírus. Em lares em situação de insegurança alimentar, que representam quase 60% dos domicílios, a redução do consumo destes alimentos chegou a ser de mais de 85%.

Carne, frutas e queijo estão no topo da lista de alimentos saudáveis com redução de consumo durante a pandemia nos domicílios brasileiros:

_ 44% dos domicílios reduziram o consumo de carne,

_ 40,8% reduziram o consumo de frutas e

_ 40,4% reduziram o consumo de queijo.

Em seguida vem as hortaliças e legumes, com 36,8% de domicílios reduzindo seu consumo.

O ovo foi o alimento que sofreu a menor redução e o maior aumento de consumo: 17,8% dos lares brasileiros diminuíram, enquanto 18,8% aumentaram seu consumo. Este aumento pode estar relacionado à substituição do consumo de carne.

Ainda segundo o IBGE, em 2018, no Brasil, cada pessoa da família gastava em média R$ 209 por mês com alimentação. A pesquisa perguntou quanto os brasileiros precisariam gastar para comer o básico. A diferença entre o que está no carrinho e o que falta é de 66,7%. As respostas indicaram que o valor por pessoa teria que ser de R$ 348.

Esses dados de 2018 refletem a situação em que o Brasil entrou na pandemia. Especialistas dizem que, desde então, o problema se agravou e atingiu um número cada vez maior de brasileiros.

A pesquisa também mostra que, no Brasil de antes da pandemia, os problemas financeiros iam muito além do supermercado. Quase metade da população (46,2%) vivia em 2018 numa família que tinha alguma conta em atraso, principalmente as despesas de água, luz ou gás (37,5%).

 

 

 

 

 

 

 

 

Ana Caroline Diniz Pessi

Estudante de Jornalismo

carooldiniz3@hotmail.com

@caroldiniz3

OFERECIMENTO

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *